Britânicos votariam contra o Brexit em novo referendo, diz pesquisa

Britânicos querem permanecer na UE, diz pesquisa

Britânicos querem permanecer na UE, diz pesquisa
Reprodução via Reuters

O número de britânicos que desejam permanecer na União Europeia (UE) é maior que o daqueles que querem sair, mostrou pesquisa publicada neste domingo (6), indicando ainda que os eleitores querem tomar a decisão final sobre o Brexit.

A Grã-Bretanha deve deixar a UE em 29 de março, mas a primeira-ministra Theresa May luta para que seu acordo do Brexit seja aprovado pelo parlamento, abrindo uma enorme incerteza sobre se um pacto é possível ou, até mesmo, sobre a saída do bloco.

O levantamento encomendado pela empresa YouGov apontou que, se um novo referendo fosse realizado imediatamente, 46 por cento dos entrevistados votariam pela permanência, 39 por cento pela saída do bloco e o restante não saberia, não votaria ou se recusaria a responder.

Desconsiderando os indecisos e os que não querem responder, o percentual foi de 54 em favor da permanência no bloco.

Os números sucedem outros levantamentos nos últimos meses, que mostram um eleitorado profundamente dividido, no qual a opinião se voltou para a UE. O referendo de 2016 mostrou 52 por cento a favor da saída e 48 por cento contra.

A pesquisa com mais de 25 mil eleitores foi encomendada pela campanha do Voto do Povo, que encabeça uma pressão cada vez maior para um segundo referendo sobre o Brexit.

Neste domingo, May reiterou sua oposição sobre um segundo referendo, afirmando que seria divisivo e desrespeitoso com aqueles que votaram inicialmente a favor, além de destacar a falta de tempo para uma nova votação.

O levantamento, no entanto, mostrou que 41 por cento dos entrevistados acham que a decisão final sobre o Brexit deve ser tomada por um novo voto público, e 36 por cento acreditam que o parlamento é quem deve decidir.

Sem contar os indecisos, a pesquisa indica 53 por cento a favor de outro referendo e 47 por cento contra.

Os parlamentares devem votar sobre a aceitação do acordo de saída de May na semana que começa em 14 de janeiro.

Please follow and like us:
error0