Ex-governador e mais 34 pessoas são denunciados por corrupção na PB – Guajara Hoje

Ex-governador e mais 34 pessoas são denunciados por corrupção na PB

<div class="media_box full-dimensions660x360">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/ricardo-coutinho-19122019184206646?dimensions=660×360" title="O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho é denunciado à Justiça" alt="O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho é denunciado à Justiça" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">O ex-governador da Paraíba Ricardo Coutinho é denunciado à Justiça</span>
<span class="credit_box ">Estadão Conteúdo</span>
</div>
</div>

<p>
O <a href="https://noticias.r7.com/cidades/atual-e-ex-governador-da-paraiba-sao-alvos-de-operacao-da-pf-17122019"><strong>Ministério Público do Estado da Paraíba</strong></a> denunciou 35 pessoas, entre elas, o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB-PB), duas deputadas estaduais e cinco ex-secretários e um ex-procurador, sob a suspeita de envolvimento em propinas de R$ 134,2 milhões da Saúde e de outras áreas.</p>
<p>
O ex-governador, que comandou o Estado entre 2011 e 2018, teve sua prisão decretada, no dia 17 de dezembro do ano passado, quando foi deflagrada a Operação Calvário.</p>
<p>
<strong>Leia também: <a href="https://noticias.r7.com/brasil/gravacao-mostra-ex-governador-da-pb-cobrando-mesada-de-r-360-mil-19122019">Gravação mostra ex-governador da PB cobrando mesada de R$ 360 mil</a></strong></p>
<p>
No dia da ação, o ex-governador estava no exterior e chegou a figurar na lista de procurados da Interpol. Ele se entregou no dia 20 e foi <a href="https://noticias.r7.com/brasil/ex-governador-da-pb-deixa-prisao-apos-determinacao-do-stj-21122019"><strong>solto no dia seguinte</strong></a> por ordem do ministro Napoleão Nunes Maia, do STJ.</p>
<p>
Os denunciados são acusados de participar da "estruturação de um modelo de governança regado por corrupção e internalizado nos bastidores dos poderes Executivo e Legislativo do Estado da Paraíba, o qual se destacou, com maior intensidade, a partirda ascensão do denunciado Ricardo Coutinho ao governo estadual", de acordo com a denúncia.</p>
<p>
Para se blindar de fiscalização do Tribunal de Contas do Estado, o grupo teria pagado propinas e utilizado contratos de ‘advocacia preventiva’ ou de ‘advocacia por êxito’ para ocultar a movimentação dos valores. </p>
<p>
A denúncia feita por meio do Procurador-Geral de Justiça, promotores integrantes do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) e da Comissão de Combate aos Crimes de Responsabilidade e a Improbidade Administrativa (CCRIMP), da Paraíba.</p>

Powered by WPeMatico

Please follow and like us:
error0