Falhas e queixas fazem prefeitura ouvir pais sobre uniforme escolar

Queixas e falhas fazem Prefeitura de SP ouvir pais sobre uniforme escolar

Queixas e falhas fazem Prefeitura de SP ouvir pais sobre uniforme escolar
Reprodução

Um relatório produzido pelo TCM (Tribunal de Contas do Município) apontou problemas na qualidade e baixa adesão do uso de uniformes escolares distribuídos pela Prefeitura de São Paulo. Somado a isso, 51% dos estudantes reclamaram do material, que seria muito fino e não protege do frio. Os pesos negativos fizeram o órgão municipal a ouvir pais, alunos e professores sobre os produtos oferecidos e, consequentemente, melhorar o produto oferecido a milhares de alunos.

São distribuídos 652.435 kits de uniforme para os alunos da rede municipal, ao custo de R$ 100 milhões. Os estudantes recebem, portanto, cinco camisetas, cinco pares de meia, uma jaqueta, uma calça, um blusão, uma bermuda e um par de tênis.

Leia mais: Uniforme escolar da gestão Doria é de qualidade inferior, diz análise

A audiência para debater a qualidade dos novos uniformes escolares que deverão ser utilizados por estudantes matriculados na rede municipal em 2020 ocorreu nesta quinta-feira (18), na Secretaria Municipal de Educação, no centro da capital paulista. A discussão faz parte do processo licitatório para a compra dos kits escolares.

Na ocasião, estudantes e professores da EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Anna Lamberga Zeglio e João Naoki Sumita estiveram presentes, assim como representantes do TCM e de empresas interessadas no fornecimento de uniformes para rede público de ensino.

Confira: Doria corta ônibus fretado para milhares de alunos da rede estadual

A prefeitura não respondeu aos questionamentos da reportagem. Disse apenas que “o debate reforça o compromisso da Secretaria Municipal de Educação em garantir a infraestrutura necessária para o acesso e a permanência dos alunos na escola, proporcionando igualdade de condições e minimizando as diferenças sociais entre crianças, jovens e adultos matriculados nas unidades municipais”.

“Anualmente, são investidos R$100 milhões na compra dos kits de uniforme compostos por: cinco camisetas, cinco pares de meia, uma jaqueta, uma calça, um blusão, uma bermuda e um par de tênis”, afirmou a prefeitura em seu portal.

Análise

A análise feita pelo TCM, no início do ano passado, apontou diversos problemas que os alunos enfrentam no tocante ao uniforme escolar. Foram analisadas 306 peças: 110 unidades de camiseta, 110 pares de meia, 22 de bermuda, 22 de blusão, 21 de calça e 21 de jaqueta — e foi comprovado que os todos os itens acima com exceção das meias não cumpriram os requisitos obrigatórios.

De acordo com o documento, “são consideradas especialmente críticas s não conformidades relacionadas à composição, o que pode influenciar na qualidade, conforto e custo das peças; à gramatura, quando os resultados apresentados são inferiores ao especificado ou muito heterogêneos, indicando também peças de qualidade e custo inferior; à resistência à tração, indicando peças de baixa durabilidade e qualidade inferior, e às dimensões, o que pode comprometer aspectos ergonômicos e de usabilidade”.

O relatório expõe, ainda, que os resultados obtidos sobre os valores dos fios de bermuda, calça e jaqueta não correspondem com os preços especificados no edital. “Os títulos especializados não caracterizam fios para a confecção de tecidos. Assim, recomenda-se uma reavaliação dos valores e/ou unidades para devida verificação da conformidade”.

Please follow and like us:
error0