Le Pen será julgada por publicar fotos de execuções do Daesh

Marine Le Pen vai ser julgada por publicações no Twitter

Marine Le Pen vai ser julgada por publicações no Twitter
REUTERS/Charles Platiau/26.05.2019

A líder ultradireitista francesa Marine Le Pen será julgada por ter publicado no Twitter, em dezembro de 2015, fotos de execuções realizadas pelo grupo jihadista Daesh — também conhecido como Estado Islâmico —, segundo confirmou nesta quarta-feira (12) o advogado da política.

A presidente do Agrupamento Nacional, antiga Frente Nacional, comparecerá perante o Tribunal Correcional de Nanterre, nos arredores de Paris, para responder por “divulgação de imagens violentas”.

Le Pen publicou em dezembro de 2015 no Twitter imagens de execuções praticadas pelo Daesh como resposta a um jornalista que tinha comparado esse grupo terrorista com a Frente Nacional.

“Isso é o Estado Islâmico”, afirmou Le Pen na controversa mensagem, antes de retirar uma das três imagens, a da decapitação do jornalista James Foley, a pedido da família deste repórter americano.

No entanto, a política manteve a imagem de um homem esmagado por um tanque e outra de um prisioneiro em chamas dentro de uma jaula, todas elas usadas como propaganda pelo Daesh.

Uma juíza de Nanterre abriu uma investigação por divulgação de imagens violentas que deu lugar em março de 2018 à acusação contra Le Pen, depois da suspensão de sua imunidade parlamentar.

Após ser eleita como deputada nas eleições legislativas francesas em junho do ano passado, Le Pen deixou sua cadeira na Eurocâmara, uma instituição que também lhe retirou a imunidade na investigação pelas supostas contratações irregulares de seus assistentes parlamentares.

Le Pen tinha utilizado essa imunidade parlamentar para não comparecer às convocações da Justiça francesa — que investiga essa causa — durante as eleições presidenciais.

Please follow and like us:
error0