Líder rebelde da RDC se entrega com 100 crianças-soldado

Tropas da ONU agem na região de Kasai desde 2017

Tropas da ONU agem na região de Kasai desde 2017

Rosine M. Djoumessi / MONUSCO / Arquivo

Simon Mbawu Nkanka, um dos líderes mais temidos da milícia rebelde Kamuina Nsapu, se entregou nesta quarta-feira às autoridades da República Democrática do Congo (RDC) acompanhado de seus milicianos, incluindo 100 crianças-soldado.

Nkanka se entregou na frente do governo de Kasai Central, onde deixou uma arma como sinal de abandono da violência, confirmou à Agência Efe por telefone o governador dessa província, Dieudonné Piem Tutokot.

Leia também: Meninas são usadas como escudos na República Democrática do Congo

“Estamos muito felizes com este gesto. Simon participará agora da reconstrução da província. Isto é encorajador e estamos pedindo a todas as demais milícias que façam o mesmo”, afirmou Tutokot, após a cerimônia de reintegração dos milicianos.

Entre eles, disse o governador, estão meninos e meninas com idades entre 9 e 15 anos que “pegaram em armas de guerra e lutaram junto a seu líder” e que agora receberão tratamentos social e psicológico antes de reencontrarem as famílias.

Os líderes desta milícia prometeram se render ao exército se o atual presidente da República Democrática do Congo, Felix Tshisekedi, nascido na região central de Kasai, se tornasse chefe de Estado, como aconteceu após ganhar as eleições de 30 de dezembro.

Kasai estava há anos imersa em um clima de violência, com a presença da milícia Kamuina Nsapu, causadora de centenas de mortes. A milícia, criada em 2016 para enfrentar às forças leais ao governo federal, foi acusada por especialistas internacionais de recrutar de forma forçada meninos e meninas.

Conheça abaixo as fortunas dos ditadores africanos

Please follow and like us:
error0