Restauração da Estação da Ferrovia Madeira Mamoré no Distrito do Iata foi concluída, Inauguração depende agora da Prefeitura

Distrito do IATA, está localizado a 30 km de Guajará Mirim, em épocas passadas abastecia na parte agrícola os municípios de G. Mirim e Porto Velho.Pode-se dizer que hoje é um pequeno vilarejo, que era parada obrigatória em viagens pelos trilhos históricos da extinta Estrada de Ferro Madeira Mamoré.
Hoje o distrito sobrevive apenas da agricultura de subsistência. O distrito de Iata tem importância histórica para a região. Surgiu antes da cidade de Guajará Mirim e foi cortado pelos trilhos da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré.
O local é visitado todos os fins de semana por famílias que  procuram uma bela paisagem e comida caseira.  Também é ponto de encontro de pescadores que se aglomeram na cachoeira  existente no rio Mamoré. Para incentivar, fomentar, divulgar o turismo e gerar emprego e renda para município de Guajará-Mirim-RO, Foi realizada a reforma da antiga estação da Ferrovia Madeira Mamoré. A obra iniciou em Agosto de 2017 e já foi concluída restando apenas a aquisição de novas placas de inauguração, para substituição das antigas, a restauração custou: 259.565,54 (duzentos e cinquenta e nove mil reis, Quinhentos e Sessenta e seis Reais e Cinquenta e quatro centavos), outros 74.524,59 (setenta e quatro mil quinhentos e vinte e quatro reais e cinquenta e nove centavos),  foram referente a Construção do Pórtico da 1ª etapa da Obra.
Segundo a Setur resta apenas a confirmação da prefeitura de Guajará-Mirim confirmar a intenção de receber a obra, segundo acordo firmado, declarado e devidamente assinado na gestão anterior, que após a conclusão da obra o município se responsabilizaria pela mesma.
HISTÓRIA

O Distrito do Iata originou-se do estabelecimento de trabalhadores da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré e seringueiros. Mais tarde, a colônia cearense chegou para contribuir com as práticas agrícolas, após a criação do Território Federal do Guaporé, em 1943. Mas a ligação da localidade com Guajará Mirim era feita por uma estrada de terra que precisava de manutenção regularmente.

Só em 2013, o trecho de sete quilômetros foi asfaltado até a BR 429, que liga Guajará Mirim à BR 364. A obra, segundo Confúcio Moura, faz parte dos esforços para integrar e desenvolver a região.

O governador deixou claro que gostaria de dar uma destinação prática ao imenso casarão que foi construído pelo governo federal para ser uma escola-hotel e que nunca foi inaugurado. A decisão, entretanto, envolver órgãos federais e não há consenso sobre o assunto.

 

Please follow and like us:
error0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *