The Witcher e a Idade Média – Guajara Hoje

The Witcher e a Idade Média

<p>Jogos, livros e agora série. A saga The Witcher vem conquistando espaço na cultura pop há tempos e, recentemente, <a href="https://www.netflix.com/br/title/80189685">ganhou um novo espaço</a> em uma mídia bem difundida entre não apenas os jovens, mas todos aqueles que apreciam séries e filmes de época. <strong>Mas enfim, sobre o mundo medieval de The Witcher, o que essa representação nos diz?</strong></p>
<p>Essa pergunta nos remete primeiramente ao século XVIII. Os ares do Iluminismos construíram uma imagem negativa da Idade Média para desmerecer a legitimidade da sociedade estamental e o poder da nobreza europeia. Para defender as “novas luzes” de liberdade política e igualdade jurídica, os iluministas passaram a construir o que um importante historiador medievalista chamado Jacques Le Goff chamou de “Lenda Negra” a respeito do período.</p>
<p><div class="media_box full-dimensions660x360">

<div class="edges">
<img class="croppable" src="https://img.r7.com/images/the-witcher-13012020110518414?dimensions=660×360" title="The Witcher" alt="The Witcher" />
<div class="gallery_link">
</div>

</div>
<div class="content_image">
<span class="legend_box ">The Witcher</span>
<span class="credit_box ">Blog QG do Enem</span>
</div>
</div>

</p>
<p>No entanto, o século XIX traria novas realidades a essa imagem construída do período medieval. Com o fortalecimento dos nacionalismos europeus, muitas nações buscaram na Idade Média as raízes de suas civilizações na Idade Média. Os franceses buscaram na história dos francos e do Império Carolíngio o nascimento de sua nação. A corrente literária do Romantismo também contribuiu para a construção de uma medievalidade mais positiva. A partir de então, Le Goff chama atenção para a construção de uma “Lenda Rosa”, ou seja, uma medievalidade idealizada e romantizada da Idade Média.</p>
<p>Essas duas visões passaram então a fazer parte das representações artísticas do ideal de Idade Média. The Witcher não foge desse aspecto. A série e o jogo misturam essas duas “Lendas” na construção artística das histórias. Um mundo rodeado de mistérios, fantasias, magias, honra e fidelidade claramente demonstram esse lado mais “rosa”/romantizado da Idade Média. Por outro lado, um cenário marcado por violência, brutalidade, morte e guerras demonstram um lado mais sombrio desse período medieval.</p>
<p>É claro que a <a href="https://blog.enem.com.br/game-of-thrones-e-o-estudo-da-idade-media/">cultura pop tem esse perfil de mais entretenimento</a>, porém também é uma importante ferramenta para disseminação de conhecimento. Por fim, Le Goff termina sua tese falando que a Idade Média não tem que ser enxergada por uma Lenda Negra e nem por uma Lenda Rosa, mas sim de maneira científica que todo estudo historiográfico se propõe a fazer.</p>
<p>Para conhecer mais matérias do Blog do QG, clique <a href="https://blog.enem.com.br">aqui!</a></p>
<p>O post <a href="https://blog.enem.com.br/the-witcher-e-a-idade-media/">The Witcher e a Idade Média</a> apareceu primeiro em <a href="https://blog.enem.com.br">QG do Enem – Cursos Online S.A.</a>.</p>

Powered by WPeMatico

Please follow and like us: