Em áudio, deputado ameaça desmatar, destruir terras em Unidade de conservação de Guajará Mirim e atacar procurador que não der aval à grilagem em RO – Guajara Hoje

Em áudio, deputado ameaça desmatar, destruir terras em Unidade de conservação de Guajará Mirim e atacar procurador que não der aval à grilagem em RO

O núcleo de investigação da Rede Amazônica teve acesso a escutas telefônicas e documentos que apontam o envolvimento do deputado estadual Jean Oliveira (MDB) em uma quadrilha que tentou grilar uma unidade de conservação ambiental. A investigação é realizada pela Polícia Federal (PF) e Ministério Público de Rondônia (MP-RO).

De acordo com a investigação, o grupo cogitou até matar um procurador do estado. O plano foi descoberto após desdobramento da Operação Feldberg, deflagrada pela PF em dezembro de 2019.

Para a PF e MP, o objetivo da quadrilha era usar a unidade de conservação da reserva extrativista Rio Pacaás Novos, em Guajará-Mirim, para gerar créditos de desmatamento. Depois, esses créditos seriam vendidos a proprietários rurais de Rondônia que desmataram ilegalmente suas reservas legais e precisam regularizar o passivo ambiental. A área da unidade de conservação estadual é de 64,6 mil hectares.

Segundo a PF, foi encontrado em um site de vendas um anúncio comercializando 34,6 mil hectares, pouco mais da metade da área da unidade de conservação, pelo valor aproximado de R$ 52 milhões. Para a polícia, o restante da área foi negociada.

Com exclusividade, o núcleo de investigação da Rede Amazônica obteve escutas telefônicas autorizadas pela justiça que mostram como o grupo agia.

Uma das conversas é do dia 21 de março de 2019, entre o deputado Jean e o empresário Alexsandro Zarelli, chamado de Alex.

O diálogo divulgado é:

– JEAN: Já pegou meu dinheiro daquilo lá ou não? Zareli, eu quero saber se o meu tá preservado.

– ALEX: Tá, mas lógico que tá.

– JEAN: Tá peidando aí né?

– ALEX: É doido é.

– JEAN: Hum… E daí, fala aí.

– ALEX: Lógico que tá preservado.

– JEAN: E aÍ?

– ALEX: Hum e aí, isso que eu tô falando, agente tinha que ir na…

– JEAN: É mas cês não (ininteligível)…

– ALEX: Não precisa, tá na minha mão, homem. Fique tranquilo… AÍ o que que acontece. Ó pensa bem, presta atenção na (ininteligível). Conseguimos engatar o negócio. Mudou os terrenos. Maravilha. O que que nós faz: comissão de meio ambiente aperta o cerco na Sedam. Põe pra cima, aí eles deixa o pessoal aí pra dever o PRA [Módulo da Sedam]. Notifica o pessoal pra dever o PRA. Aí você tem argumento pá, pra forçar. Aí a Sedam notifica os cara vai ter que comprar a área. Entendeu?

O deputado Jean Oliveira é presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa de Rondônia (ALE-RO).

Em outro trecho, o deputado mostra não estar interessado em defender as causas do meio ambiente e pretendia desmatar uma área no município de Alta Floresta.

– JEAN: (ininteligível)… Nós tinha que arranjar era advogado mais esperto… Desmatar hoje. Eu ia comprar uns 20 mil hectares, ia acabar com aquelas terras de Alta Floresta…

– ALEX: Mas compra cê fala… Servidão pra desmatar?

-JEAN: É. Vou mandar fazer essa proposta lá. Mas tu sabia que a gente fez uma lei do estado sobre o minério, pra gente poder compensar a área explorada em reserva legal?

Por Fábio Diniz, Rede Amazônica
Please follow and like us:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *